(Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)

O Vasco, enfim, se manifestou sobre os insultos homofóbicos proferidos pelo volante Fellipe Bastos ao Fluminense, durante a comemoração do título da Taça Guanabara, no Maracanã. No vídeo, o jogador aparece ao lado de um funcionário do clube (que também ofendeu a instituição tricolor em outra gravação, com o zagueiro Leandro Castán).

Nas redes sociais, o Fluminense repudiou a intolerância. O volante Fellipe Bastos também se desculpou através das mídias e pediu para pararem de ameaçarem a sua família. Por fim, o Vasco se posicionou contra “todo e qualquer tipo de preconceito, seja ele de ordem racial, social ou relacionado à orientação sexual”.

Confira a nota:

“A inclusão está no DNA do Vasco da Gama desde a sua origem. O Vasco é o clube da Resposta Histórica de 1924, a instituição que abriu as portas do futebol para os negros e oriundos das classes sociais mais baixas.

A luta por uma sociedade mais justa e diversa é um valor que buscamos a cada dia de forma intransigente. Portanto, qualquer manifestação preconceituosa ou ato que configure uma violação de direitos serão sempre combatidos e jamais encontrarão eco no Clube.

O Vasco da Gama repudia veementemente todo e qualquer tipo de preconceito, seja ele de ordem racial, social ou relacionado à orientação sexual. O Vasco é a casa de todos.

O atleta Fellipe Bastos já se desculpou publicamente pelo episódio do último domingo e o Clube discutirá o caso internamente.”