(Foto: Divulgação/FFC)

O meia Arthur, de 16 anos, assinou seu primeiro vínculo profissional com o Fluminense por cinco temporadas, até março de 2026. Em 2019, o jogador já havia firmado um contrato de formação que era válido por quatro temporadas, o máximo que permite a legislação brasileira a partir dos 14 anos.

Em entrevista, Rodrigo Pitta, pai e a gente do jogador, afirmou que a ideia é que as partes sentem novamente para negociar um novo contrato quando o atleta fizer 18. A única possibilidade disso não acontecer é caso surja uma proposta que seja boa para os dois lados e o Flu resolva negociá-lo.

– Com 18, a gente vai sentar para fazer um novo contrato de três anos, aí sim garantindo (para a Fifa) os cinco anos subsequentes. Se nesse meio tempo chegar uma proposta que seja boa para o Fluminense e para o Arthur, vamos analisar. Já trouxe uma situação de fora, mas o Fluminense achou melhor não fazer ainda. Preferiram esperar, pois é um projeto bem bacana. E ele entende o caminho longo que tem pela frente. Costumo dizer que tudo o que ele fez até assinar o primeiro contrato ficou para trás, agora começa tudo novamente – explicou o empresário.