(Foto: Lucas Merçon/FFC)

Gum marcou o gol do Fluminense no jogo de ida contra o Nacional (URU), no Engenhão, mas deixou a partida com dores no joelho e tornozelo. O zagueiro se tornou dúvida para a batalha mais importante do ano, mas tomou injeções e foi a campo no sacrifício. Apesar das dores, foi o melhor na vitória diante dos uruguaios, que garantiu o Tricolor na semifinal da Sul-Americana.

– Gum é um grande exemplo e profissional. É dedicado e correto. O futebol brasileiro tem muito o que aprender com o Gum. Ele é tricolor e fico muito feliz por tudo o que ele passou. Já no nono ano dele no Fluminense, se dedicar dessa maneira, jogando na garra, no amor e na força… Não é para qualquer um – disse Jorge Morais, empresário do zagueiro em entrevista à Rádio Brasil nesta quinta-feira.

– Ele já está na história do Fluminense. Pelo número de jogos que têm e os títulos que conquistou. Essa nomenclatura de “Time de Guerreiros” foi por causa dele que começou. Ele é um exemplo até para as categorias de base do clube – concluiu o agente.