Foto: Mailson Santana/FFC

Gustavo Scarpa recebeu na quinta-feira o título de cidadão de Hortolândia, interior paulista, acompanhado de seu pai, Zezo, e Marcelo Goldfarb, um de seus empresários e sócio da OTB Sports, empresa que gere sua carreira. Teve uma reunião com ambos e mostrou-se dividido. Isso porque recebeu sondagens da Lazio (ITA) e Fenerbahçe. Portanto, ir para a Europa ou jogar no Palmeiras?

Bruno Paiva, outro membro da agência, não esteve no local, pois foi com Seedorf a Curitiba – o holandês foi convidado para assumir o Atlético-PR. Essa ausência no interior de São Paulo postergou uma definição sobre o futuro do atleta. Gustavo participou de um encontro com Goldfarb e seu pai, avaliou os três cenários possíveis, mas quer ouvir também a opinião de Bruno Paiva.

As procuras de Lazio e Fenerbahce foram mais recentes, mas dão ao jogador a possibilidade de jogar em um mercado forte, o europeu, em competições badaladas no continente, além de uma boa condição financeira. Ao menos por enquanto, a tendência ainda é de que Scarpa permaneça no Brasil. Não há prazo para que a novela termine.

No país, o Palmeiras é a possibilidade mais real devido aos jogadores oferecidos ao Flu que, em tese, agradaram e pelo fato de o clube ter um elenco farto e com tendência de disputar todas as competições com chance de conquistá-las.