A conquista do Campeonato Brasileiro de 1970 pelo Fluminense completa 50 anos neste domingo, dia 20 de dezembro. O título tricolor teve várias figuras importantes como o goleiro Félix, campeão mundial com a seleção no México, Flávio Minuano, artilheiro tricolor naquela edição com 11 gols, e, claro, Mickey, autor de todos os gols do Flu no quadrangular final.

Mickey era reserva até a penúltima rodada da fase de classificação do torneio e recebeu a difícil missão de substituir o goleados Flávio Minuano, que sofreu uma contusão e ficou fora dos últimos jogos. Em entrevista ao “Flu-Memória”, relembrou a missão.

– O Flávio Minuano era titular absoluto, e eu era o reserva dele, até que ele sofreu uma contusão, não pôde mais jogar, e eu estava pronto para entrar no time. Contra o Atlético Paranaense, fiz o gol e nós conseguimos a classificação, foi o primeiro passo – contou Mickey.

Outros dois jogadores: o goleiro Félix, já falecido em 2012, e o meia Samarone, atualmente com 74 anos, também relembraram um pouco, em antiga entrevista ao “Flu-Memória”, de suas trajetórias vitoriosas com o manto verde, branco e grená naquela época.

– Desde que vesti a camisa do Fluminense, vivo a dar voltas olímpicas. Já fui campeão carioca, campeão mundial e agora sou também campeão do Brasil – comemorou Félix.

– A glória de ter sido campeão brasileiro no ano de 1970, no momento mais expressivo do futebol brasileiro de todas as épocas, é motivo de muito orgulho. Campeonato conquistado com grandes vitórias, como a que foi divisor e que nos embalou no campeonato, na vitória sobre o todo poderoso Cruzeiro de Tostão, Dirceu Lopes, Piazza e cia, em uma das minhas melhores tardes no futebol. Leva-me a lembrar que tudo começou com minha chegada em 1965 aos 18 anos, momento de renovação de uma equipe campeã carioca no ano anterior, com uma boa parte de jogadores negociados e alguns tendo completado seu ciclo profissional – relembra Samarone.