Ronan teve direitos ligados ao Chelsea quando da contratação de Deco, mas ingleses não exerceram a compra (Foto: Fernando Cazaes - Photocamera)

Revelado pelo Fluminense e jogador que chegou a ter seus direitos ligados ao Chelsea, da Inglaterra, na negociação que trouxe Deco ao Tricolor em 2010, Ronan tenta um recomeço na carreira no Piauí. O lateral-esquerdo reforçará o Altos na Série C do Campeonato Brasileiro e na Copa do Nordeste. Ele conta como foi a questão com o clube inglês.

— Tinha 16 anos. Na época da transferência do Deco para o Fluminense, o Chelsea impôs uma cláusula de três jogadores da base para poder fazer a transferência do Deco para o Fluminense, mandaram olheiros, escolheram eu e mais dois jogadores (Pernão e Wallace) – falou.

O Chelsea, no entanto, não exerceu a compra de Ronan. Ele ainda teve experiências na Europa com passagens pelo Porto, de Portugal, e no Légia Varsóvia, da Polônia.

— Nesse tempo todo pude conviver com grandes jogadores, de ver, admirar e jogar. Joguei no Fluminense com Fred, Deco e Conca. No Porto, treinei com Casillas (ex-goleiro) e foi algo fantástico. Aprendi bastante. Passei bastante frio na Polônia, lá agente pegava graus negativos para treinar, não era uma coisa bacana. No treinos, tinha que passar pomada, colocar sacola plástica nos pés para poder treinar, ficava sem sensibilidade – contou o lateral-esquerdo, hoje com 26 anos.

Após retornar ao Brasil, já passou por Nova Iguaçu, Cabofriense e, em 2019, esteve no Santa Cruz de Natal. Ele estava sem time desde o início da pandemia de Covid-19.