Flávio, com os filhos, segue na sua luta contra o câncer (Foto: Arquivo pessoal)

Na vitória do Fluminense por 1 a 0 sobre o Bahia, domingo, no Maracanã, uma faixa chamou a atenção na arquibancada. “Força, Flávio”, dizia a peça na mureta do setor Sul. Foi uma surpresa feita pelo torcedor tricolor Eduardo Medeiros em homenagem ao seu pai, que luta há quatro anos contra o câncer. Ele entrou em contato com a Bravo 52 e pediu ajuda.

— Meu pai não estava entendendo. Quando eu expliquei a ele foi aquela emoção — conta o torcedor de 45 anos ao jornal O Globo.

Aos 73 anos, Flávio luta há tempos contra um câncer. Ele primeiro teve a doença diagnosticada no intestino, mas, após passar por cirurgia e quimioterapia, o tumor passou para o fígado. As idas e vindas no hospital se tornaram muito frequentes. Chegou a ficar um ano e meio internado e, em março, recebeu alta. Porém, meses depois, veio um duro parecer dos médicos: a recomendação para cessarem as tentativas com quimioterapia por conta da fragilidade do paciente.

— Ficou a nosso critério. Ou parava o tratamento para ter uma qualidade de vida melhor, mas sem perspectivas, ou arriscava uma nova quimioterapia — diz Eduardo, que conta a escolha do pai. — Mesmo sabendo que a chance é pequena, ele falou “Não vou parar. Vou lutar”.

Segundo Eduardo, o pai continua lutando como um verdadeiro tricolor.

— O Fluminense é o time de guerreiros. E meu pai está sendo um.

Faixa estendida no Maracanã no último domingo (Foto: Bravo 52)