(Foto: Nelson Perez/FFC)

Uma das preocupações dos torcedores quanto à participação do Fluminense na Copa Sul-Americana se dá pela juventude do elenco. Apesar do rótulo, a maioria dos jogadores que estreia no campeonato nesta quarta-feira, às 21h45, contra o Liverpool (URU), no Maracanã, tem experiência internacional.

Se levar força máxima a campo, como pretende, o técnico Abel Braga só terá três jogadores que podem ser considerados inexperientes em jogos deste quilate: o lateral Leo Pelé, o zagueiro Renato Chaves e o volante Douglas. Os demais já possuem bagagem suficiente para não se surpreenderem com a atmosfera que encontrarão.

Começa no gol, com Diego Cavalieri. Além de participações na Libertadores com o próprio Flu, atuou no Liverpool inglês e no Cesena (ITA). O lateral Lucas disputou a Libertadores pelo Botafogo em 2013, e o zagueiro Henrique já atuou na Espanha (Barcelona e Racing Santander) e na Itália, vestindo a camisa do Napoli. Esteve ainda no grupo que jogou a Copa do Mundo de 2014.

No meio, os equatorianos Orejuela e Sornoza foram vice-campeões da Libertadores no ano passado, pelo Independiente del Valle (EQU). Já na frente, enquanto Wellington e Henrique Dourado retornaram ao Brasil há menos de um ano vindos do futebol europeu – o primeiro, do Bolton (ING) e o Ceifador do Vitória de Guimarães de Portugal – Richarlison foi titular da seleção no Sul-Americano sub-20, em janeiro. As aparências enganam.