Assim como a maioria dos jogadores emprestados pelo Fluminense, Felipe Amorim é mais um que terá de esperar, pelo menos, alguns dias para saber qual camisa irá vestir no ano que vem. Campeão da Série B do Brasileiro pelo América-MG, é um dos atletas cedidos pelo Tricolor com contrato mais duradouro, até dezembro de 2019. O futuro? Só a partir de segunda-feira.

– Não há definição em relação a isso. Ele ainda tem contrato com o Fluminense. Até que se prove o contrário, temos que ouvir a postura da diretoria do Fluminense para saber se ela tem interesse ou não na utilização do jogador em 2018. Não entramos em contato com o América-MG ainda, porque também estão resolvendo questões internas. Ainda não é possível passar precisamente uma definição. Provavelmente isso vai ser definido no término do campeonato. A partir da semana que vem, não só Fluminense, América-MG, Felipe Amorim, mas o mercado começa a se desenhar – falou ao NETFLU o empresário do atacante, Rafael Félix.

Felipe Amorim foi contratado no fim de 2015 pelo Tricolor. Veio sem custos e assinou um contrato de quatro temporadas. Entre janeiro e abril de 2016 disputou somente dez jogos e foi titular em três. Não marcou gol. No Coelho, entretanto, a época foi produtiva.

– O Felipe, principalmente, na etapa final do campeonato, se sobressaiu. É um atleta de ponta, tanto que foi contratado pelo Fluminense. Foi emprestado para uma equipe organizada, campeã da Série B. Sabemos da dificuldade, tanto é que o Internacional não venceu. Se for analisar dentro disso, o Felipe tem uma passagem recente com um título nacional. Quando vem de um campeonato bom, a gente sempre espera que venham coisas melhores. O mercado está começando a aquecer, a pensar em 2018, e temos que ter tranquilidade para resolver o que vai ser feito – encerrou o agente.