(Foto: Nelson Perez - FFC)

O grupo “Convocação Tricolor”, responsável pela organização da festa prevista para o jogo desta quinta-feira, contra o Deportivo Cuenca, no Maracanã, comunicou nesta quarta o veto da Conmebol para a realização da celebração nas arquibancadas. Mesmo com todas as exigências de testes, que foram realizados na última segunda, a entidade não aprovou.

Após o veto, o “Convocação Tricolor” esclareceu o motivo. De acordo com a informação divulgada pelo grupo, a entidade sul-americana alegou que a festa planejada iria cobrir o rosto dos torcedores (entenda na nota abaixo). Além disso, os responsáveis pela festa solicitaram que os tricolores levem balões nas cores do Fluminense nesta quinta-feira.

Confira a nota de esclarecimento do Fluminense: 

“O Fluminense comunica que fez todo o possível para auxiliar na liberação da festa para o jogo de amanhã contra o Deportivo Cuenca. Infelizmente, por conta do regulamento da competição, a celebração não foi permitida”

Confira a nota de esclarecimento do Convocação Tricolor: 

“O Convocação Tricolor vem a público esclarecer melhor o veto da Conmebol. O Fluminense nos ajudou como pôde, mas a festa não foi liberada pela entidade. A gente sabia que poderia acontecer. A gente não se conforma com a decisão, mas não há mais o que fazer.

A instituição sul-americana alega que o Hell Tricolor (fumaça nas cores do Flu, que seria feito no Setor Leste) e o Pó de Arroz Tricolor (pela primeira vez com as cores do Fluminense, que seria feito no Setor Sul), iria cobrir o rosto dos torcedores.

Deixamos esclarecido também, que assim como todos os Tricolores, também estamos revoltados com a situação. Tanto pelo tempo gasto negociando com empresas, se locomovendo a locais de norte a sul, quanto pelo veto.

Para a partida de amanhã, PEDIMOS PARA QUE TODOS OS TRICOLORES LEVEM BALÕES NAS CORES DO FLUMINENSE E PAPEL PICADO. Informamos que tentaremos fazer a festa em competição nacional, provavelmente contra o Vasco.

Tiraremos todas as dúvidas.

Saudações Tricolores.”