A Confederação Brasileira de Futebol recebeu aval da Fifa para utilizar as novas regras do futebol já a partir da primeira rodada do Campeonato Brasileiro 2019. Em março, a IFAB (International Football Association Board) aprovou as mudanças, que teriam validade em 1º de junho. A CBF, no entanto, solicitou a utilização já neste fim de semana, quando começa a principal competição nacional.

Fluminense, Palmeiras, Corinthians e Chapecoense já receberam o ofício encaminhado pela comissão de arbitragem e dizem estar cientes que as mudanças são para agora. Já Santos e São Paulo, que também receberam os documentos, não entenderam que as mudanças já valeriam pra agora.

Por outro lado, o CSA não recebeu o documento, mas garantiu que está ciente de que as mudanças são imediatas. O Atlético-MG, por sua vez, diz não ter o documento e garante que o efeito das novas regras não será imediato. São Paulo, Santos, Athletico e Grêmio foram os únicos que solicitaram palestra para explicação das novas regras. Já Fortaleza e Goiás terão palestra sobre o VAR.

Confira as mudanças na regra: 

Mão na bola

De acordo com comunicado divulgado pela IFAB após o 133º encontro anual de sua história, com a presença de representantes da Fifa, foi decidido que a regra da mão na bola será “mais precisa e detalhada”. A nota afirma que gols marcados diretamente com a mão ou oportunidades de gol criadas depois de ganhar a posse da bola com a mão, mesmo que de forma acidental, não deverão mais ser permitidas.

Substituição na linha mais próxima

O comunicado também afirma que, depois de fazer experimentos ao redor do mundo, a IFAB decidiu que os jogadores substituídos passarão a ter a obrigação de deixar o campo na linha mais próxima, seja lateral ou de fundo.

Tiro de meta cobrado para dentro da área

Entre as mudanças está, também, uma pequena alteração com relação às cobranças de tiro de meta. A IFAB apontou que, agora, não haverá mais obrigação de que a bola deixe a grande área na saída de bola em tiros de meta ou cobranças de falta dentro da área.

Bola ao chão

O comunicado ainda cita mudanças na questão de quando o árbitro deve interceptar o jogo para dar bola ao chão. O juiz deverá reiniciar a partida desta forma quando a bola bater em seu corpo.

Goleiro com um pé na linha em pênaltis

Outra mudança ocorrerá no posicionamento dos goleiros em cobranças de pênaltis. Os arqueiros, que antes deveriam permanecer na linha para poder defender, agora só serão obrigados a manter um de seus pés sobre a linha de gol.

Cartões para comissão técnica

A IFAB também aprovou que a má conduta de membros de comissões técnicas deverão ser punidas com cartões amarelos ou vermelhos, assim como já acontece com atletas.

Posicionamento sobre o VAR

No encontro, a IFAB também fez uma análise sobre a utilização do árbitro de vídeo em eventos como a Copa do Mundo, no ano passado. O comunicado afirma que o órgão “expressou sua satisfação com o impacto significante e o sucesso que o VAR teve”.