Diretoria tem trabalho para acertar as contas do clube (Foto: Marina Garcia - FFC)

O Fluminense, via site oficial, informou ter apresentado um plano de pagamento das dívidas cíveis e trabalhistas aos seus credores. Foram realizadas nas últimas segunda e quarta-feira reuniões com a presença de representantes dos Sindicatos dos Funcionários e dos atletas.

A posteriori, o objetivo do clube é também regularizar o pagamento do FGTS e tributos.

Confira a íntegra da nota publicada pelo Fluminense com as informações sobre a busca por regularização da situação financeira:


“Fluminense apresenta a credores plano para pagamento das dívidas Trabalhistas e Cíveis com segurança e previsibilidade

A proposta foi apresentada em detalhes aos representantes dos credores nas esferas trabalhista e cível. Próximo objetivo é obter a regularidade do pagamento do FGTS e Tributos. Clube foi excluído do parcelamento do FGTS no início de 2019

O Fluminense está dando mais um passo decisivo em seu processo de recuperação financeira e reconstrução institucional. Após meses de estudo e aprofundamento nos processos judiciais contra o clube, os advogados dos credores (incluindo ex-funcionários e atletas) foram chamados a opinar sobre o plano de pagamento para dar sustentação ao Regime Centralizado de Execuções (RCE).

Pioneira entre clubes, a iniciativa foi apresentada em detalhes aos representantes dos credores nas esferas trabalhista e cível antes de ser protocolada no Poder Judiciário. As reuniões ocorreram entre segunda-feira e quarta-feira e tiveram também a presença dos representantes dos Sindicatos dos Funcionários e dos atletas. Depois de revisto com as sugestões dos advogados, o plano será levado ao Tribunal de Justiça (TJRJ) e ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT1).

Segundo a proposta, o clube realizará depósitos mensais nos respectivos juízos centralizadores, destinando também um valor fixo anual, com a possibilidade de oferecimento aos credores de um valor para a quitação do débito daqueles que oferecerem o maior desconto. No evento, os credores puderam sanar dúvidas sobre as regras de pagamento, apresentando também suas sugestões, que estão sendo minuciosamente avaliadas pelo Clube.

“É um trabalho pioneiro do Fluminense. Há tempos nós vínhamos planejando com as equipes jurídica e financeira um programa que atendesse à realidade do clube e satisfizesse os credores. Preparamos o clube para este momento. Exigirá esforço, mas será cumprido com segurança e pontualidade. Na busca pelo consenso, optamos pelo caminho de chamar os credores para que eles tivessem ciência detalhada do que está sendo proposto e para que tivessem certeza de que o Fluminense honrará com os pagamentos propostos”, afirmou Mário Bittencourt.

Desde o início da atual gestão, o Fluminense vem pautando todas as suas ações baseando-se em três pilares: resgate da credibilidade, preservação da estabilidade nas relações e nos departamentos e austeridade nos gastos e investimentos, de forma a resgatar a capacidade operacional sem comprometer ainda mais o futuro do clube. O plano apresentado surgiu a partir desses preceitos.

Além do plano de pagamento apresentado para quitação destas dívidas, o Fluminense está também em tratativas para regularização do FGTS e tributos. O clube foi excluído do parcelamento do FGTS no início de 2019, antes da atual gestão se iniciar.

“O equacionamento do passivo é fundamental para a reestruturação do clube. Esse foi um trabalho multidisciplinar. Nossa preocupação era a de criar as condições para que todos sentissem segurança de que faremos cumprir a nossa parte”, esclareceu o vice-Presidente de Interesses Legais, Heraldo Iunes.

O plano que será protocolado hoje no Poder Judiciário equacionará aproximadamente um terço da dívida total do clube, conferindo estabilidade inédita à instituição. Sua elaboração contou com o esforço dos departamentos jurídico, financeiro e de relações institucionais, que se reuniram durante meses para sua elaboração.”