Fluminense participa de ação conjunta que tem o jurídico do Palmeiras como responsável (Foto: Divulgação/FFC)

Dezessete clubes, entre eles o Fluminense, protocolaram ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), na noite de sexta-feira, contra o Flamengo. O pedido é que o órgão reconsidere a decisão liminar de liberar que o Rubro-Negro receba público nas partidas válidas por competições nacionais.

As exceções entre os participantes da Série A do Campeonato Brasileiro que desistiram de entrar com a ação conjunta foram Atlético-MG e Cuiabá. Todos os demais entraram como terceiros interessados.

O clube mineiro já havia informado que não assinaria a ação por ter entrado no STJD com o mesmo objetivo recentemente. Porém, mesmo tendo conseguido, afirmou que não utilizará a liminar em nome do fair play esportivo. Já o Cuiabá, em nota, avisou aguardar a reunião entre todos no dia 28 de setembro.

A ação será julgada no próximo dia 23 de setembro. Enquanto isso, a intenção dos clubes é que a liberação seja suspensa pelo tribunal até essa data.

Em encontro para deliberar a respeito exatamente do retorno do público aos estádios, dos quais os 19, sem o Fla, participaram, ficou definido que o departamento jurídico do Palmeiras comandaria a ação em nome dos demais.

A intenção dos clubes é que só haja liberação para a abertura de portões nas competições nacionais quando todos os participantes puderem ter. Já o Flamengo aproveitou de liberação da Prefeitura para ir ao STJD e conseguir liminar para si a partir de já.