Flu empata com o Grêmio e terá de buscar classificação fora

Flu empata com o Grêmio e terá de buscar classificação fora

Gerson fez boa partida na articulação (Foto: Nelson Perez - FFC)
Gerson fez boa partida na articulação (Foto: Nelson Perez – FFC)

Por Rodrigo Mendes

Um pouco melhor do que nos últimos jogos (também se conseguisse piorar…), o Fluminense ficou no empate por 0 a 0 contra o Grêmio, na noite desta quarta-feira, no Maracanã, pela ida das quartas de final da Copa do Brasil. Agora, tentará a classificação na Arena do Grêmio, na próxima quarta. Para avançar, o Tricolor carioca precisa vencer ou empatar com gols. Um novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

Diferentemente das partidas anteriores, o Fluminense entrou em campo com cara de time que quer alguma coisa. Mesmo sem ser brilhante, conseguia tomar a iniciativa do jogo. Os laterais (Wellington Silva e Léo Pelé) apoiavam com constância e perigo e, pelo meio, Scarpa e, principalmente, Gerson, incomodavam. Faltava, no entanto, ser mais incisivo nos momentos de agredir ao Grêmio.

Do outro lado, os gaúchos incomodavam com uma marcação por pressão. Com isso, conseguiram sua melhor chance no primeiro tempo em uma saída errada de bola de Pierre que Douglas roubou, avançou e bateu para fora. Já no Fluminense, as boas oportunidades saíram apenas nos pés de Gerson. Ele chegou a ameaçar num voleio defendido por Marcelo Grohe e num chute forte de fora da área.

Na segunda etapa, o jogo que já não era isso tudo foi caindo gradativamente de ritmo. As duas equipes pareciam mais preocupadas em não sofrer o gol do que em buscá-lo. Muito pouco se criava. O único que conseguia se sobressair ao marasmo era Gerson. O meia tentava articular, encarava a marcação e também não tinha medo de arriscar os arremates de longa distância.

Diante da inércia tricolor, Eduardo Baptista acabou demorando um pouco para mexer. Tirando a substituição forçada no intervalo de Wellington Silva, lesionado, por Edson, esperou quase meia-hora para a primeira mudança tática. Sacou Marcos Júnior, veloz, mas ineficaz, e lançou Ronaldinho Gaúcho. Pouco depois, tirou Scarpa para a entrada de Osvaldo. As alterações, porém, pouco mudaram o panorama da partida e o 0  a 0 se arrastou até o fim do confronto.

O Fluminense jogou com: Diego Cavalieri, Wellington Silva (Edson), Gum, Marlon e Léo Pelé; Pierre, Cícero, Gustavo Scarpa (Osvaldo), Gerson e Marcos Júnior (Ronaldinho Gaúcho); Fred.


Sem comentários