Valencia jogou no Fluminense entre 2010 e 2014 (Foto: Photocamera)

Por ora, menos uma possibilidade de penhora nas Laranjeiras. O Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro homologou nesta semana um acordo do Fluminense com o ex-volante Edwin Valencia, que jogou pelo clube de 2010 a 2014 e participou do bicampeonato brasileiro (2010 e 2012) e do Carioca de 2012. O colombiano havia entrado na Justiça em 2015 cobrando verbas rescisórias e parcelas do FGTS, inclusive sobre o direito de imagem.

O total a ser pago pelo Fluminense no acordo é de R$ 1,78 milhão. A quantia será dividida em 36 parcelas. A dívida inicial do clube com o jogador era menor, mas chegou a este valor em razão das incidências de juros e correções ao longo dos cinco anos do processo.

O GloboEsporte.com procurou o Tricolor, que não se manifestou até o fechamento da matéria. Além disso, entrou em contato com o advogado Dyego Tavares, que representou Valencia no processo:

– No meio jurídico buscamos sempre o melhor entendimento para as duas partes. O Valencia sempre falou do Fluminense com carinho e do respeito que ele tem pelo presidente Mário Bittencourt, então traçamos um caminho positivo para clube e jogador. Esse acordo evitou penhoras e a continuidade do processo – declarou o advogado.

Contratado em junho de 2010, Edwin Valencia conquistou dois Brasileiros (2010 e 2012) e um Carioca (2012) com a camisa tricolor. O ex-volante deixou o clube no fim de 2014 após não renovar contrato. Naquela época, o clube estava encerrando a parceria com a Unimed-Rio. O último clube de Valencia foi o Atlético Nacional-COL em 2017.