Depois de um 2018 problemático no que diz respeito a situação financeira e aos constantes atrasos salariais, o Fluminense se organiza para não passar pelos mesmos perrengues em 2019. Após cortes, demissões e ajustes, o clube conseguiu reduzir sua folha salarial e teve um aumento de 9% no futebol, tendo assim a possibilidade de investir um pouco mais. O alvo? Ganso e Nenê.

No ano passado, a folha mensal do clube girou em torno de R$3,1 milhões. A expectativa para esse ano, é que o Tricolor consiga aumentar sua capacidade de investimento para R$ 3,5 milhões, já com as possíveis contratações dos dois meias sonhados pela diretoria do clube verde, branco e grená.

Além das saídas de Gum, Júlio César, Cabezas, Jadson e outros que ganhavam um salário considerado mais alto e deixaram o clube, o Flu ainda conta com uma compensação financeira do Corinthians pela ida do meia Sornoza. A expectativa do Flu é também ter um apoio de Sevilla (ESP) e São Paulo com os vencimentos dos dois atletas.