Depois de sair perdendo por 1 a 0 e desperdiçar um monte de chances de gol, o Fluminense ficou no 1 a 1 com a Portuguesa, neste domingo, no Luso Brasileiro, pela ida da semifinal do Campeonato Carioca. Ambos os times marcaram em cobranças de pênalti. Chay abriu o marcador para a Lusa e Hernández igualou. Com o resultado, o Tricolor precisa apenas de uma nova igualdade na volta, domingo que vem, no Maracanã, para ir à decisão. Antes disso, passa na Colômbia, quinta, para encarar o Junior Barranquilla pela Libertadores.

Em termos de postura, o Flu entrou bem em campo. Pressionava a saída de bola e criava dificuldades para a Portuguesa. Com Ganso e Gabriel Teixeira apresentando movimentação interessante e os laterais apoiando constantemente, saíam boas chances. Faltou aproveitar… Na frente, Abel Hernández destoava dos companheiros e desperdiçava oportunidades demais. Numa delas, por puro egoísmo, ignorou o camisa 10 livre na área e arriscou de longe isolando por cima do gol.

Para piorar, em lance fortuito de escanteio na área, a bola desviou e pegou no braço de Ganso. Com o auxílio do VAR, o árbitro Alexandre Vargas Tavares de Jesus assinalou pênalti e Chay converteu.

Mesmo atrás, o Tricolor seguiu encurralando o adversário em seu campo de defesa e empilhando chances de marcar. Ganso, que já havia cabeceado para defesa de Neguete, chutou e viu Watson tirar em cima da linha.

Se na segunda etapa o Flu não voltou com o mesmo ímpeto com o qual havia começado a partida, o panorama começou a melhorar quando Cazares cruzou e Ganso cabeceou, a bola pegou no braço aberto de Diego Guerra e, novamente, o homem do apito precisou consultar o VAR para marcar a penalidade máxima. Na cobrança, Abel Hernández deixou tudo igual.

O Fluminense continuou ligeiramente melhor em campo. Sem aquela pujança do tempo inicial. Roger tentou mudar a cara da equipe com as entradas de Bobadilla e Kayky nos lugares de Hernández e Cazares, respectivamente. As melhores opções continuaram sendo Ganso e Gabriel. Desta vez, o domínio ficou mais territorial do que em situações de gol propriamente ditas. Nos descontos, Caio Paulista quase marcou. Mas não saiu. No fim, se não foi o ideal, o empate serviu para deixar a equipe tricolor mais perto da final do Estadual.

O Fluminense jogou com: Marcos Felipe, Samuel Xavier, Manoel, Matheus Ferraz e Egídio; Wellington (Yago 41′ do 2ºT), Hudson (Martinelli, 45′ do 1ºT), e Ganso (Caio Paulista, 41′ do 2ºT); Cazares (Kayky, 20′ do 2ºT), Gabriel Teixeira e Abel Hernández (Bobadilla, 20′ do 2ºT).