Fluminense aumentou sua arrecadação com número de sócios, mas número parou de crescer (Foto: Divulgação)

Depois de um grande crescimento no programa sócio futebol, com a adesão de quase sete mil novas pessoas no período de um mês, o Fluminense ficou estagnado em relação a essa receita. Lembra o site do jornal Lance que no momento não há previsão de quando serão lançados os novos planos.

No dia 21 de agosto, o clube ultrapassou a marca dos 37.477 sócios, mas, de acordo com o contador disposto no site oficial, a conta de associados adimplentes no momento está em 33.314.

Um novo programa de sócios estava previsto para ser lançado em março, mas a pandemia fez a diretoria segurar a divulgação. A ideia passou para o segundo semestre, mas sem previsão do retorno da torcida aos estádios, a nova leva de planos está sendo segurada. Vale lembrar, no entanto, que para votar na próxima eleição os sócios-futebol só têm até o fim deste mês para aderirem ao programa (para sócios-contribuintes e proprietários a exigência é de apenas um ano de adimplência).

Segundo o balanço divulgado pelo clube, foram arrecadados R$ 2.800.857,00 no primeiro trimestre com sócio-futebol. O valor saltou para R$ 5.462.325,00 no segundo trimestre.