Flu luta e pressiona, mas só empata com o Coritiba: 1 a...

Flu luta e pressiona, mas só empata com o Coritiba: 1 a 1

Gum fez o gol do Fluminense na partida (Foto: Photocamera)
Gum fez o gol do Fluminense na partida (Foto: Photocamera)

Em jogo de tempos distintos, o Fluminense pressionou e mostrou muita luta contra o Coritiba, mas ficou apenas no empate de 1 a 1 na tarde deste sábado, no Maracanã. O Coxa saiu na frente com Lincoln e o Tricolor buscou a igualdade com Gum. Com o resultado, o atual campeão assume momentaneamente a oitava posição do Brasileiro.

Diante de um adversário que entrou completamente recuado para se defender e sair apenas quando havia chances nos conntra-ataques, o Fluminense encontrou muitas dificuldades e voltou a apresentar velhos problemas. Lentidão, falta de criatividade e inúmeros passes errados.

Pelas laterais, com Bruno e Carlinhos, apareciam as melhores opções. No meio estava difícil. Wágner, sozinho, não conseguia armar. Rhayner errava passes até cansar. Rafinha ainda tentava fazer algo de diferente, mas era pouco. Do outro lado, mesmo sem seu grande jogador, Alex, o Coritiba, nas poucas vezes que saía, era muito mais perigoso que o Tricolor. Os rápidos Vitor Júnior e Jânio incomodavam muito. Vitor chegou a mandar falta no travessão de Cavalieri.

Mais objetivo, o time paranaense chegou ao primeiro gol com Lincoln aproveitando cruzamento de Escudero e, livre, mandando de cabeça para o fundo da rede. O que já estava ruim, piorou. O Coxa ganhou mais tranquilidade para se defender e o nervosismo parecia tomar conta do Fluminense. Nada de bom saía e o goleiro rival, Vanderlei, foi para o intervalo sem precisar fazer qualquer intervenção.

Na volta para o segundo tempo, Vanderlei Luxemburgo apostou na molecada. Sacou Carlinhos e Diguinho para as entradas de Ronan e Biro Biro, respectivamente. As alterações surtiram efeito imediato e os meninos incendiaram a partida. E foi do atacante o belo lançamento para gol de Gum, que matou no peito e tocou na saída de Vanderlei com uma frieza de dar inveja a muitos centroavantes.

A igualdade deu moral ao Fluminense, que passou a encurralar o Coritiba em seu campo de defesa. A dinâmica do jogo mudou completamente, com o Tricolor se impondo e amassando um adversário que entrou em campo com mais vontade de não perder do que ganhar. Pelos lados continuavam saindo as melhores jogadas. Wágner, num balaço de fora da área, acertou o travessão. Biro Biro, por sua vez, fez bom lance pela esquerda e tocou para Sobis, travado na hora de empurrar para dentro.

Parecia que o gol da vitória era questão de tempo, mas o time paranaense se fechou lá atrás e conseguiu evitar a derrota, frustrando a torcida tricolor, que compareceu em bom número ao Maracanã. Já nos descontos, em contra-ataque, o Coritiba quase chegou foi à vitória em finalização de Chico na trave. Menos mal. Seria um castigo muito duro ao único time que procurou a partida.  Neste lance, Rafinha foi expulso por tentar parar a jogada com falta violenta.


Sem comentários