Foto: Mailson Santana/FFC

Diversos julgamentos na movimentaram o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) na tarde desta terça-feira. Dentre eles, o Fluminense enquanto clube, que foi denunciado por acionar a Justiça comum antes de esgotar as esferas desportivas ao obter uma liminar para garantir o uso do setor sul da arquibancada do Maracanã. Correndo o risco de ser excluído do Carioca, a Procuradoria do TJD-RJ retirou as denúncias, entendendo que as mesmas não tinham razão de ser no processo.

Abad, porém, teve a denúncia mantida. Ele fora denunciado por ter dado um entrevista, na véspera da final da Taça Guanabara, onde convocou torcedores “à guerra”, mas depois explicou que se tratava somente de lotarem o Maracanã. Os auditores entenderam que não houve incitação, mas uma irresponsabilidade, uma conduta antiética, que deveria ser reprimido. Relator do caso portanto pediu suspensão de Abad por 30 dias, multa de R$ 10 mil para o Flu no 258-D, e aplicação de R$ 50 mil ao clube pelo artigo 191, inciso 3.competição, punições acatadas pela maioria. O Fluminense deve recorrer.

O portal NETFLU entrevistou o procurador responsável pelas denúncias, André Valentin, na última semana, que explicou com detalhes todas as suas motivações em torno deste tema. Confira clicando aqui.