(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Assim que o Flamengo anunciou a compra de Pedro junto à Fiorentina, da Itália, muitos torcedores rubro-negros inundaram redes sociais ironizando que o Fluminense teria ganhado mais dinheiro caso o tivesse vendido diretamente ao clube da Gávea e não à agremiação italiana. Mas tal informação procede? Segundo esclarecimento do jornal O Globo, não!

Se forem levadas em conta as propostas oficiais e não especulações, o lucro tricolor é maior da forma como aconteceu o desenrolar dos fatos.

Confira toda a checagem do jornal O Globo!

O Flamengo fez proposta de 10 milhões de euros (R$ 43 milhões) por 70% dos direitos econômicos de Pedro. O Fluminense teria direito a 7,150 milhões de euros (R$ 31,2 milhões).

A Fiorentina desembolsou 11 milhões de euros (R$ 50,2 milhões) pela contratação de Pedro. Deste valor, o Tricolor ficou com € 8 milhões (R$ 36,5 milhões).

Após a compra em definitivo de Pedro por parte do Flamengo, o Fluminense lucrou mais R$ 11 milhões — R$ 8,6 milhões por ter direito a 10% do valor da compra e R$ 2,4 milhões pelo percentual de clube formador.

Matematicamente, os R$ 47,5 milhões da venda à Fiorentina são maiores do que os R$ 31,2 milhões que o Fluminense ganharia se tivesse vendido Pedro ao Flamengo. Mas como a narrativa de que o Tricolor “preferiu ganhar menos” se tornou tão forte?

Por causa da negociação. O Flamengo sinalizou formalizar uma segunda proposta no valor de 12 milhões de euros, mas pelos 50% dos direitos econômicos que pertencem ao Fluminense. Neste caso, o Artsul não receberia a sua parte e o Fluminense lucraria R$ 52 milhões.

Mas o Flamengo se retirou da negociação para não causar desentendimento com Tricolor antes de oficializá-la e o Fluminense alega que não recebeu tal proposta. Ou seja, a única concretizada foi a anterior de 10 milhões de euros.

Independentemente da proposta ou não, o entendimento é que o Fluminense só venderia Pedro ao Flamengo se a multa rescisória de 50 milhões de euros (R$ 220 milhões) fosse paga. Além das finanças, também entrou em conta questões políticas.