(Foto: Hector Werlang)

Para tentar amenizar os efeitos da altitude de Potosí, o Tricolor providenciou os clássicos cilindros de oxigênio, comumente usados por equipes brasileiras em jogos nas altitude, caso algum jogador sinta falta de ar antes, durante e depois da partida.

– Eu nunca joguei (na altitude), é a primeira vez. A galera vem falando isso e aquilo e você vai ficando até meio assustado. Eu pus o fone no ouvido e procurei não ouvir para concentrar mais no jogo. Só na hora que chegarmos lá, quando formos aquecer é que vamos ver como é que é – destacou o volante Richard.

Em maio de 2007, a Fifa proibiu jogos acima de 2.500m de altitude, decisão que gerou muita reclamação principalmente de peruanos e bolivianos. O limite foi afrouxado para 3.000 metros um mês depois. Após muita pressão, a medida acabou sendo anulada um ano depois. O Comitê Médico da Fifa argumentou que precisaria examinar também outras “condições extremas de jogo, como o calor, contaminação ou umidade” e por isso “suspendeu provisoriamente a decisão contra jogar em lugares altos”.