Fluminense e Santos fizeram um jogo bem movimentado, na noite desta segunda-feira, na Vila Belmiro, no fechamento da 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, e ficaram no 2 a 2. O Tricolor, depois de sair perdendo, conseguiu virar e cedeu a igualdade em virtude de uma postura extremamente defensiva no final. Luiz Felipe e Marcos Leonardo marcaram para o Peixe. Ganso e Jhon Arias fizeram para o Flu.

Talvez pela falta dos berros de Fernando Diniz à beira do campo (o técnico, suspenso, deu lugar ao auxiliar Eduardo Barros), ou pelo desgaste em virtude da sequência de jogos com pouquíssimas alterações na equipe, o Fluminense entrou muito devagar na partida. Em casa, o Santos também apresentava bem pouco.

Os primeiros minutos foram de dar sono a qualquer um. O Peixe conseguiu abrir o placar quase que por acaso. Num escanteio cobrado na área, a bola desviou e o zagueiro Luiz Felipe, sem querer, abaixou-se e completou pro fundo da rede.


A partir daí, o Fluminense deu uma acordada. Ficava bem mais com a bola e as trocas de passes se limitavam, praticamente, a André, Nonato, Ganso e Arias. Os demais tinham dificuldade em dar sequência. Aos poucos, as chances até foram surgindo. Ganso cobrou falta que desviou na barreira e pegou na trave. Nonato e Samuel Xavier obrigaram o goleiro João Paulo a fazer boas intervenções. Mas era pouco.

Em desvantagem, o Flu voltou para o segundo tempo com Martinelli no lugar de Luccas Claro (André foi deslocado pra zaga). A equipe tricolor ampliou seu poderio ofensivo e passou a pressionar demais. Samuel Xavier e Nonato botaram o goleiro novamente para trabalhar e a justiça no placar viria quando Matheus Martins, num lance até fortuito, ciscava na entrada da área e foi infantilmente derrubado. Pênalti pro Fluzão que Ganso cobrou com enorme categoria e igualou.

Logo depois do camisa 10 acertar a linda cavadinha na penalidade, Jhon Arias protagonizou uma pintura. Após lançamento para Cano, a bola sobrou e o meia colombiano mandou um tapa com nojo de fora da área sem dar chances ao bom goleiro adversário. Linda virada em dois minutos.

Porém, uma postura covarde pôs tudo a perder. Na frente, o treinador resolveu fechar o time com as entradas de David Duarte e Wellington nos lugares de Ganso e Matheus Martins, respectivamente. A troca do camisa 10 pelo zagueiro até se justificava, já que ele, cansado, pediu para sair e a equipe estava só com um homem de zaga. Mas o volante na vaga do atacante foi exagero. E a bola puniu. Num contra-ataque, Marcos Leonardo deixou tudo igual.

No fim, a igualdade acabou como um duro castigo pelo desnecessário recuo excessivo. Esses dois pontos podem fazer uma falta lá na frente…

O Fluminense jogou com: Fábio, Samuel Xavier, Nino, Luccas Claro (Martinelli, intervalo) e Caio Paulista; André, Nonato (Willian, 47′ do 2ºT) e Ganso (David Duarte, 35′ do 2ºT); Matheus Martins (Wellington, 35′ do 2ºT), Jhon Arias (Pineida, 44′ do 2ºT) e Germán Cano.