Marcos Paulo fez contra a Chapecoense um dos dois gols de atacantes tricolores no returno (Foto: Mailson Santana - FFC)

Um problema recorrente no Fluminense segue atrapalhando os planos da equipe no Campeonato Brasileiro: a dificuldade de traduzir chances criadas e posse de bola em gols. Para se ter uma ideia, a média de bolas da rede do Tricolor no segundo turno caiu de 1,03 por jogo para 0,77. Atacantes só mandaram duas vezes a pelota no barbante durante o returno: Marcos Paulo e Yony González.

Marcos Paulo fez gol na Chapecoense e Yony deixou sua marca frente ao Botafogo.

Por outro lado, a defesa, velha preocupação, teve uma ligeira melhora. Se ainda não é espetacular, a média de gols sofridos caiu de 1,53 para 1 por jogo na comparação turno X returno.

Os poucos gols feitos falam muito sobre o ataque tricolor, já que a equipe é a segunda que mais troca passes na competição e a quarta que mais dá assistências para finalizações.

Dos atacantes no elenco, Yony González tem cinco gols no Brasileiro. João Pedro marcou quatro vezes e Marcos Paulo, uma. Brenner, Ewandro, Guilherme, Lucão, Pablo Dyego e Wellington Nem ainda não encontraram o caminho das redes adversárias.