Foi com uma dose desnecessária de emoção, mas o Fluminense voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Em partida disputada na tarde deste domingo, o Tricolor chegou a abrir 2 a 0 no Bragantino, parou, perdeu chances e viu o adversário complicar. No fim, ganhou de 2 a 1, pela 22ª rodada. Os gols foram de Fred e Luiz Henrique. Helinho descontou. Com o resultado, o Flu foi a 32 pontos e segue em oitavo lugar (empatado com o Inter).

Diante dos reservas do Bragantino (time poupado visando à Sul-Americana) e em casa, o Fluminense tratou de tomar as iniciativas do duelo. Colocou a bola no chão e partiu para cima na base do toque de bola. A equipe paulista, exceto por um chute de fora da área de Helinho defendido facilmente por Marcos Felipe, não ameaçou em toda a primeira etapa.

As principais armas tricolores eram a velocidade dos pontas (Luiz Henrique e Caio Paulista). Com André mais preso à marcação, as outras peças do meio-campo (Nonato e Yago) tinham espaço para avançar.

E foi numa arrancada de Luiz Henrique, responsável por recuperar a bola no campo de defesa e arrancar, que saiu o primeiro gol. O atacante deu bom passe para Nonato e o volante deixou Fred debaixo da trave: 1 a 0. O segundo poderia ter saído até rapidamente. Calegari bateu cruzado e a bola pegou na trave após leve desvio na marcação. Yago também ameaçou ao obrigar Júlio César a fazer grande defesa. Mas o iluminado Luiz Henrique ainda protagonizaria uma pintura. Recebeu de Caio Paulista, limpou a marcação para a perna direita (é canhoto) e acertou uma bomba no ângulo.

Com boa vantagem, o Fluminense parece ter se acomodado um pouco no segundo tempo. Em diversas oportunidades teve a chance de forçar o ritmo em contra-ataques, mas não aproveitou os espaços dados e viu o adversário esboçar reação. Quando o Braga encontrou terreno para tabelar e Helinho acertou um preciso chute de longa distância no ângulo, o jogo ganhou ares dramáticos.

Ao ver a partida que estava nas mãos se complicar, Marcão começou a fazer mudanças por atacado. Um dos lançados, Gabriel Teixeira chegou a marcar o gol que daria a tranquilidade, mas o VAR pegou impedimento de Bobadilla no início da jogada e o lance acabou invalidado.

Os minutos finais foram agoniantes. O Fluminense seguia com espaço para resolver. Porém, foi um show de tomadas erradas nas decisões de praticamente todos os atletas que tinham as oportunidades na frente. Por fim, o 2 a 1 acabou ficando de bom tamanho. Trouxe mais alívio que satisfação. Pontos importantes, mas postura preocupante do time.

No próximo domingo, o Flu volta a campo diante do Santos, na Vila Belmiro.

O Fluminense jogou com: Marcos Felipe, Calegari, Nino, Luccas Claro e Danilo Barcelos; André, Nonato (David Braz, 44′ do 2ºT) e Yago (Martinelli, intervalo); Luiz Henrique (Gabriel Teixeira, 27′ do 2ºT), Caio Paulista (Jhon Arias, 17′ do 2ºT) e Fred (Bobadilla, 27′ do 2ºT).