Fluminense decide aderir o Profut

Fluminense decide aderir o Profut

 (Foto: Fluminense FC)
(Foto: Fluminense FC)

O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, decidiu que o clube aderiu o Profut, o programa de novo parcelamento de dívidas das agremiações do futebol com a União. Para isso, Peter espera que seus sucessores tenham responsabilidade para gerir de forma profissional o Tricolor.

– O Profut traz redução significativa da dívida fiscal e parcelamento a custo que o Fluminense pode absorver no fluxo de caixa. O mais importante é que esta escolha exige contrapartidas de responsabilidade. Para manter a Certidão Negativa de Débito, por exemplo, o clube não pode atrasar salários e encargos. Isso vai exigir uma enorme responsabilidade  do presidente, dos vices, funcionários e sócios. É um comprometimento na busca do menor custo e melhor funcionamento – considerou Peter.

Toda a dívida fiscal do Fluminense será consolidada no programa. O valor principal deste débito diminui e possibilita que, ao final do parcelamento previsto, o passivo seja totalmente liquidado, desde que se cumpra tudo à risca. Confira as obrigações que o clube terá:

 

– Regularidade das obrigações trabalhistas e tributárias federais correntes.

– Proibição de antecipação ou comprometimento de receitas referentes a períodos posteriores ao término do mandato.

– Cumprimento dos contratos e regular pagamentos dos encargos relativos a todos os profissionais contratados, referentes a verbas de salários, FGTS, contribuições previdenciárias, de pagamentos das obrigações contratuais e outras com atletas e demais funcionários, inclusive direito de imagem, ainda que não tenham relação direta com o salário.

– Previsão, em estatuto ou contrato social, do afastamento imediato ou inelegibilidade pelo período de cinco anos, de dirigente ou administrador que praticar ato  de gestão irregular ou temerária.


Sem comentários