Valdir Espinosa era o técnico tricolor

No último encontro entre Vasco e Fluminense em São Januário, vitória dos donos da casa por 2 a 0, gols de Romário. Mas em 2000, o Fluzão calou o estádio. O empate em 2 a 2 eliminou o adversário na Copa do Brasil. Naquela oportunidade, a equipe alvinegra era favorita após empate em 1 a 1 no Maracanã e, principalmente, por contar com um time e elenco tecnicamente superiores. O técnico do rival, curiosamente, era Abel Braga.

No Cruzmaltino estavam nomes como o goleiro Helton, o zagueiro Alexandre Torres, hoje gerente de futebol tricolor, o meia Felipe e os atacantes Edmundo e Viola. No Flu, a esperança era no jovem meia Roger, além do atacante Magno Alves.

O clássico foi quente. O Tricolor abriu o placar com Magno Alves no primeiro minuto do jogo. Aos dois do segundo tempo, Agnaldo ampliou. A partir daí, pressão vascaína.

Aos 16 da etapa final, Edmundo diminui e aos 31, empatou. O resultado dava a vaga ao Flu, por ter marcado dois gols na casa do adversário. O confronto ainda teve dois expulsos de cada lado – Felipe e Viola pelo Vasco e César e Fabinho pelo Flu.

O Tricolor suportou a pressão e conseguiu garantir o resultado que lhe assegurava passar de fase, superando os prognósticos. Confira as escalações:

VASCO: Helton; Jorginho (Alex Oliveira), Odvan, Alexandre Torres e Gilberto; Amaral, Nasa (Dedé), Paulo Miranda (Filipe Alvim) e Felipe; Edmundo e Viola. Técnico: Abel Braga.

FLUMINENSE: Zetti; Paulo César, César, Régis e Jorge Luís; Fabinho, Donizeth Amorin (Roberto Brum), Yan e Roger; Magno Alves (Jorginho) e Agnaldo (Luciano). Técnico: Valdir Espinosa.