Base política do presidente Pedro Abad, a Flusócio segue apoiando o mandatário tricolor e toda a diretoria do Fluminense. Em post, o grupo destacou alguns dos problemas do Tricolor, salientando que o time precisa de reforços para o decorrer da temporada.

Confira: 

“O Fluminense voltará a campo somente dia 11 de abril para enfrentar o Nacional Potosí pela Copa Sul-Americana. Serão 10 dias para esquecer as frustrantes eliminações na Copa do Brasil e Campeonato Carioca e preparar o time para o confronto. Além disso, tempo também para acelerar e concretizar a vinda de reforços que sejam capazes de subir o nível da equipe tanto para a competição continental quanto para o duríssimo Campeonato Brasileiro, que terá início em 15 de abril contra o Corinthians, fora de casa.

Das contratações realizadas pela diretoria em 2018, apenas Gilberto e Jadson foram utilizados com regularidade pela comissão técnica e nos parece ter havido acerto nesses nomes, pois foram muito úteis ao time até então. Contudo, será preciso muito mais se quisermos brigar por grandes objetivos no segundo semestre.

Vale lembrar que, em 2017, o Fluminense anotou 118 gols. Uma ótima marca e digna de elogios. Os artilheiros da equipe foram: Henrique Dourado (32 gols), Richarlison (15 gols), Wellington Silva (8 gols), Gustavo Scarpa (7 gols), Pedro (7 gols), Wendel (7 gols), e Sornoza (6 gols). Entretanto, é justamente aí que entra um dado preocupante, pois dos sete jogadores mencionados, cinco deixaram o clube. Não bastassem as perdas, o setor ofensivo ainda não recebeu nenhum reforço. E o Campeonato Brasileiro, principalmente, não costuma perdoar elencos tão curtos e com tão poucas opções. Na derrota para o Vasco que culminou na eliminação do Carioca, o técnico Abel Braga precisou improvisar em duas substituições por não contar com peças de reposição no banco de reservas para Pedro e Sornoza.

Diante da dificuldade financeira para contratar mais cedo, além das frustrantes eliminações precoces para Avaí e Vasco que nos tiraram a chance de dois títulos na temporada 2018, o clube deixou de brigar por um valor alto e importante em premiações, já que o campeão Carioca embolsará R$3.500.000,00, além de mais R$1.800.000,00 caso tivéssemos passado pelo Avaí. Se chegássemos as oitavas-de-final da Copa do Brasil seriam mais R$2.400.000,00 para os combalidos cofres do clube.

Reiteramos o apoio à diretoria na difícil batalha de driblar os problemas de fluxo de caixa que o Fluminense possui, mas afirmamos ser imprescindível reforçar imediatamente o elenco nos principais setores. Precisamos de jogadores mais experientes e capazes de chegar em condições de titularidade, aumentando assim o leque de opções do técnico Abel Braga.”