(Foto: Lucas Merçon - FFC)

O Fluminense não deseja contar com os serviços do goleiro Rodolfo, liberado para voltar a jogar depois da Conmebol reduzir sua suspensão por doping. O NETFLU apurou que o atleta foi emprestado pra o Oeste-SP até o final do Campeonato Paulista. O contrato do arqueiro com o Tricolor, porém, vai até o final do ano, mas o clube não criaria dificuldades para liberá-lo antes.

Rodolfo testou positivo para a substância benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína e proibida no regulamento de doping, após jogo do Fluminense pela Sul-Americana de 2019. Ela tem impacto no sistema cardiovascular, com aumento da frequência cardíaca, e também provoca incremento das secreções gástrica, salivar e pancreática, além de intensa sudorese. No corpo de um atleta, isso aumenta o desempenho físico.

O goleiro já havia passado pelo mesmo problema em 2012, quando ainda defendia o Athletico. Na ocasião, ficou dois anos suspenso. Pela nova prova positiva, chegou a pegar gancho de três anos, mas conseguiu duas reduções.

Rodolfo está com 29 anos. Para a posição, o Fluminense conta com Marcos Felipe, Muriel a João Lopes, que vinha atuando com a equipe sub-23, além de Pedro Rangel, do sub-20. Esta será a segunda passagem do goleiro pelo Oeste, por onde atuou entre 2017 e 2018.