(Foto: Divulgação/CBF)

Uma corrente de oração feita pelo grupo de Whatsapp dos jogadores tetracampeões em 94 foi realizada na última sexta-feira, às 18h, como mais uma forma de ajudar o ex-atleta Branco a se recuperar da ação do novo coronavírus. O ex-jogador, de 56 anos, foi internado na semana passada e, com o agravamento do seu estado de saúde, precisou ser entubado em um hospital da zona Sul do Rio de Janeiro.

Um dos tetracampeões que integram a corrente de orações, o ex-goleiro Gilmar Rinaldi vem acompanhando o caso de perto. “Estou em contato direto com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o doutor Jorge Pagura me atualiza diariamente. Daí, eu repasso tudo no nosso grupo de Whatsapp. Já fizemos uma corrente de oração entre nós, cada um dentro de sua religião e suas crenças”, afirmou o goleiro que foi companheiro de quarto do ex-defensor durante a Copa do Mundo de 94.

Parceiro de Branco em duas Copas do Mundo (Itália em 90, e Estados Unidos em 94) Jorginho também faz parte do grupo de whats dos tetracampeões e está atento ao estado de saúde do ex-jogador. “Na sexta (19), às 18h, todos nós fizemos uma oração por ele”, disse o ex-lateral-direito.


Grupo do Flu mobilizado

Um outro grupo de Whatsapp que representa uma fase vitoriosa da carreira de Branco também segue de perto a situação do ex-atleta. É o “grupo do tri”, formado pelos jogadores do Fluminense que foram campeões estaduais entre 1983 e 1985. O ex-zagueiro Duílio, um dos integrantes dessa turma, disse ter recebido a notícia da internação do Branco com apreensão. O motivo, foi a morte recente de Renê Weber, reserva de Assis no time carioca, vitimado por covid-19 em dezembro de 2020.

– Foi muito difícil assimilar que o Branco tinha contraído covid e estava muito mal no hospital. Tivemos essa sensação com a perda do Renê. Ficamos impotentes, sem poder fazer nada. Com o Branco, as notícias não foram boas desde o início, mas parece que agora, com a graça de Deus, e com as orações de todo mundo (de forma individual), o Branco está começando a reagir ao tratamento. Vamos esperar que isso se concretize para que ele volte ao nosso convívio – falou Duílio num tom emocionado.

Para o ex-zagueiro, o currículo vencedor que Branco demonstrou durante os tempos de jogador vai falar mais alto nesse momento delicado.

– As orações estão se intensificando. Espero que seja isso. Conto com a sua volta para nós termos novamente vitórias na seleção brasileira com ele comandando – comentou.

O início da carreira do amigo também foi lembrado por Duílio. Juntos, eles desbancaram o Flamengo e foram bicampeões estaduais em 84. No mesmo ano ainda conquistaram o Brasileiro numa final em cima do Vasco.

– Jogar com o Branco era muito fácil. Ele chegou para o time de cima junto com o Ricardo Gomes e sempre teve muita personalidade. Sabia o que queria. Era realmente um craque. O nosso relacionamento sempre foi excelente – afirmou Duílio.