O torcedor que for ao Mané Garrincha neste domingo verá uma quantidade considerável de policiais nas imediações do estádio. Pelo menos é o que promete a organização de Fluminense x Palmeiras. Será a primeira vez que o clube paulista volta ao estádio, que foi palco de conflitos entre a Polícia Militar e torcidas organizadas na partida contra o Flamengo, no último dia 5 de junho.

A Secretária de Segurança, o Ministério Público e o Comando de Policiamento Metropolitano de Brasília se reuniram com membros de torcidas organizadas de Flu e Palmeiras: dois da Young Flu, do Fluminense, um da Mancha Verde e um da Acadêmicos da Savóia.

Serão cerca de 400 homens da Polícia Militar de Brasília envolvidos no jogo de domingo, tanto dentro quanto fora do Estádio Mané Garrincha. A Polícia Civil também se fará presente com a Delegacia da área, mas não informou o contingente que participará da segurança.


– A forma de emprego do policiamento foi visivelmente alterada. Agora os policiais estão ocupando o local de proximidade de torcidas. Estão fazendo um acompanhamento visual, inclusive dos corredores, que foi onde teve a o colapso no jogo (entre Palmeiras e Flamengo). Acrescentamos mais alguns pontos de policiamento nos corredores, entre os bares e banheiros no intervalo também. Além do fechamento de visão de 2 metros de altura que não permite o contato entre as torcidas  – explicou Luciano Ramos, coordenador de Administração do Estádio Nacional de Brasília, o Mané Garrincha