A partir de 2018, os clubes brasileiros terão uma oportunidade jamais vista na história do futebol daqui.  A soma das conquistas do Estadual, Copa do Brasil, do Brasileiro, da Libertadores e do Mundial equivalerá a R$ 144,2 milhões. Nunca foi tão lucrativo ser campeão.

A maior premiação será dada pela Copa do Brasil. O campeão receberá R$ 50 milhões, mas, se somar as cotas das fases iniciais, o clube laureado ficará com uma bolada de R$ 68,5 milhões. Nem mesmo o Campeonato Brasileiro premiará tão bem.

Principal competição do país, o Campeonato Brasileiro paga um prêmio de R$ 18 milhões ao campeão. Foi o que o Corinthians recebeu na atual temporada. E é o mesmo que o campeão de 2018 receberá.

No ranking de premiações volumosas, a Copa Libertadores (a exemplo da Copa do Brasil) também subiu de patamar. Se até a edição concluída há algumas semanas ela pagava US$ 3 milhões (R$ 9,9 milhões), na próxima pagará só pelo título US$ 6 milhões (R$ 19,8 milhões).

Somando as fases anteriores, o dono da taça poderá receber até US$ 11 milhões (R$ 36,2 milhões). A soma não considera as fases preliminares.

O Mundial de Clubes paga atualmente US$ 5 milhões (R$ 16,5 milhões) ao vencedor. Não há previsão de aumento no valor. Mas vale lembrar que para disputar o torneio é necessário vencer a Libertadores.

Já no Carioca, o campeão, vencendo também as outras fases da competição, garantirá R$ 5,5 milhões.