(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Um dos líderes do Fluminense dentro e fora de campo, o meia Paulo Henrique Ganso teve poucas chances para mostrar o seu futebol na temporada passada.

Ciente de que esteve longe do seu ideal físico e técnico, o atleta comentou sobre a reserva, destacando que o mais importante é o coletivo.

– Foi um ano complicado para mim, difícil. Eu me cobro bastante para estar bem e dar o meu melhor dentro de campo, mas eu tinha que pensar no grupo. Meu papel era também de incentivar os companheiros, passar um pouco de experiência quando necessário e seguir com a autocobrança alta. Foi diferente, mas o que importa no final das contas é sempre o coletivo – opinou.