Foto: Mailson Santana/FFC

A ESPN Brasil teve acesso a um estudo do Itaú BBA feito em cima das finanças dos 27 principais clubes do Brasil em 2016. Em relação ao Fluminense, o cenário é desolador. A gestão é classificada como “complicada” e o futuro desalentador. Confira a análise abaixo:

Na contramão do arquirrival Flamengo, o Fluminense não vive bom momento no aspecto financeiro.

O relatório apontou que 2016 foi um ano “complicadíssimo” para o time das Laranjeiras, que não conta mais com a antiga parceira Unimed.

“Custos descontrolados, investimentos relevantes, dívida aumentando. E tudo isso depois de ver suas receitas aumentarem e receber R$ 80 milhões de luvas da TV”, ironizou o Itaú BBA. “O que acontece com o Fluminense”, questionou.

A gestão foi classificada como “complicada”, além de que o futuro não parece animador. O estudo diz que será “uma enorme dificuldade recuperar o clube”.

Os investimentos foram tidos como descontrolados, já que foram injetados R$ 9 milhões na base, R$ 37 milhões no time profissional e R$ 26 milhões em estrutura. Dessa forma, as dívidas saíram do controle, com o aumento de mais de R$ 40 milhões nas bancárias.

“Não fossem as luvas de TV de R$ 80 milhões e a situação teria sido catastrófica”, espantou-se o Itaú BBA.

Para finalizar, é apontado um “rastro de preocupação” com o que está por vir nas Laranjeiras. “O trabalho será árduo”, destacou o relatório.