Globo tenta renovar direitos do Brasileiro, mas tem dificuldades

Globo tenta renovar direitos do Brasileiro, mas tem dificuldades

Recepção à Globo, por enquanto, não foi das melhores por parte dos clubes (Foto: Divulgação)
Recepção à Globo, por enquanto, não foi das melhores por parte dos clubes (Foto: Divulgação)

Detentora dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro até 2018, a Rede Globo vem tentando renovar por mais dois anos. No entanto, está encontrando dificuldades nas tratativas com os clubes. E o fortalecimento da Liga Sul-Minas-Rio, inclusive, é um dos fatores a ser considerado neste momento.

Dezessete clubes possuem acordos com a Globo até 2018. Um deles é o Fluminense (os outros são: Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Vasco, Botafogo, Grêmio, Inter, Atlético-MG, Cruzeiro Coritiba, Atlético-PR, Goiás, Bahia e Sport).

CEO da Liga Sul-Minas-Rio, Alexandre Khalil, ex-presidente do Atlético-MG, prega jogo duro com a Globo. Em reunião na semana passada com a CBF, exigiu que um representante da Globo que estava no local não participasse da discussão. Um dos temores da emissora é justamente que o grupo seja embrião de uma liga nacional.

Por enquanto, a recepção dos clubes procurados pela Globo não tem sido positiva. A Record está de olho nos direitos da competição. Um dificultador para a atual detentora é não ter mais as luvas polpudas a pagar por uma renovação. No último acordo, esse bônus chegou a R$ 30 milhões.

Alexandre Khalil tem como bandeira evitar a “espanholização” do futebol brasileiro (com alguns clubes – no caso Flamengo e Corinthians – recebendo uma fatia muito maior que os demais). Em evento recente, Marcelo Campos Pinto, executivo da Globo Esportes, defendeu a emissora e afirmou que a divisão dificilmente mudará.


Sem comentários