Grupo político relembra decisão do TAS sobre o Fla no “caso Lusa”

Grupo político relembra decisão do TAS sobre o Fla no “caso Lusa”

flusocio11Passado-se quase dois anos, o Tribunal Arbitral do Esportes (TAS) finalmente deu o veredicto final sobre o pedido do Fla, para não ser punido com a perda de quatro pontos no Brasileirão de 2013. Com isso, ficou caracterizado, como já era de conhecimento geral, que o clube da Gávea foi quem mais se beneficiou com o erro da Lusa. Para relembrar o caso, o maior grupo político do Flu, a Flusócio, fez um post sobre o tema. Confira:

“Após quase dois anos, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) finalmente decidiu o “caso André Santos”: manteve a punição aplicada pelo STJD de retirar quatro pontos do Flamengo no Campeonato Brasileiro de 2013. Não cabe recurso, já que o TAS é a última instância da justiça desportiva. Após ter sido derrotado nas duas instâncias do STJD, o Flamengo recorreu ao TAS em 17 de janeiro de 2014.

Mas a apelação rubro-negra foi derrotada definitivamente pelo tribunal internacional, como não poderia ser diferente. Afinal, em todo lugar do planeta a punição é a perda de pontos para qualquer clube que descumpre o regulamento da competição e escala jogador suspenso. O curioso foi a Portuguesa ter cometido o mesmo “erro” exatamente no dia seguinte, na prática funcionando como “seguro anti rebaixamento” para o rival da Gávea. A Lusa também foi punida pelo STJD por escalar um jogador irregular (Héverton) mas preferiu não recorrer ao TAS.

A decisão do TAS reforça que o rival rubro-negro foi o maior beneficiário pelo rebaixamento da Lusa no campeonato brasileiro de 2013. Após as punições, o Flamengo terminou em 16º lugar, com 45 pontos – um a mais que a Portuguesa, que terminou com 44. O Fluminense terminou em 15º lugar, com 46 pontos.

Repudiamos aqui a pouca repercussão da notícia em alguns veículos de comunicação e exigimos do Ministério Público as respostas, pois o promotor Roberto Senise já concluiu que “pelo menos dois ex-dirigentes da Portuguesa receberam vantagens para que essa situação tenha acontecido“.

#JamaisNosCalarão”


Sem comentários