GUERREIRO! Flu supera vacilo de Rhayner e vira para cima do Goiás

GUERREIRO! Flu supera vacilo de Rhayner e vira para cima do Goiás

Foto: Nelson Perez

O Fluminense fez valer a mística do Time de Guerreiros mais uma vez e conquistou uma vitória improvável sobre o Goiás dada as circunstâncias dos jogo. Com um a menos durante o segundo tempo inteiro, tomou o gol e conseguiu a virada. Vitor marcou para o time esmeraldino. Rafael Sobis, com um golaço, e Denílson, revelação tricolor, fizeram pra o atual campeão brasileiro: 2 a 1.

Os 45 minutos iniciais foram divididos em três partes. Na primeira, a pasmaceira tomou conta do time do Fluminense. Preguiçoso e apostando muito nos chutões para os baixinhos Rhayner, Biro-Biro e Sobis, quase tomou um susto logo com 10 segundos após saída errada. Manteve o ritmo lento até os 15 minutos. Decidiu acordar.

Dos 15 aos 30 minutos, pôs a bola no chão e criou chances, usando muito os dois lados, especialmente o direito com Bruno e Rhayner. Não enchia os olhos da torcida, longe disso, mas teve duas oportunidades de marcar, ambas com Wagner. Na primeira, o meia chutou fraco, em cima do goleiro, enquanto na outra a zaga afastou.

Na terceira parte do primeiro tempo, voltou a cochilar. Errou vários passes na saída de bola. Sorte que o Goiás, tecnicamente limitado, não criou praticamente nada. Mesmo sem grandes opções no banco, a expectativa era de um segundo tempo melhor, se não fosse por Rhayner.

O camisa 22 fazia bom jogo, marcando muito como de costume e chegando bem no ataque. Porém, em discussão boba com o zagueiro Rodrigo, do Goiás, levou cartão amarelo. Mas o pior estava por vir. A defesa esmeraldina recuou uma bola para o goleiro Renan e Rhayner, sem necessidade alguma, deu um carrinho perigoso, que pegou o arqueiro da equipe verde. Expulsão direta e muitos problemas para o Tricolor.

Com um a menos, o Fluminense, incrivelmente, melhorou. Não era incomodado pelo Goiás, controlava o jogo e teve até mais presença no campo ofensivo.

Mas numa bobeada de Bruno, que tentou sair jogando, e indecisão de Ricardo Berna, acabou levando o gol. O lateral Vitor partiu para cima, a bola bateu na zaga tricolor, no jogador do time goiano e sobrou para o mesmo na cara de Berna. O camisa 1 do Flu demorou para sair e Vitor tocou por cima.

O gol abalou o Flu. Não conseguia mais chegar com perigo. Abel tirou Wagner e Diguinho. Entraram Monzón e Eduardo, respectivamente. Porém, numa jogada despretenciosa, Rafael Sobis, de perna esquerda, acertou um chute forte no ângulo. Golaço!

Eis que surge a mística do Time de Guerreiros. Cruzamento de Monzón, Gum escorou e Denílson, garoto da base, que fez sua estreia nos profissionais, marcou aos 42 do segundo tempo. Vira-vira com a cara do Fluminense!