Foto: Mailson Santana - FFC

Capitão do Fluminense desde a saída de Fred para o Atlético-MG, Gum deu seus argumentos para justificar a queda de produção do time. Segundo ele, a quantidade de viagens tem afetado diretamente no rendimento dentro de campo e nega que falte vontade aos jogadores.

– Não é falta de raça. É falta de perna, de tempo de recuperação de um jogo para o outro. É lógico que, quando um time joga várias partidas seguidas e faz muitas viagens, o cansaço vem. Contra o Coritiba, por exemplo, tínhamos jogado no domingo, em Natal, e na quarta, em São Paulo. É natural que tanto a nossa equipe quanto a deles estivesse abaixo do normal. Aí, foi um jogo lento – comentou Gum, aliviado pela proximidade da utilização do estádio Giullite Coutinho:

– Com Edson Passos (o estádio será usado a partir do dia 17), teremos menos viagens e mais tempo para trabalhar e descansar. Vai melhorar.