Em 2009, Gum quase saiu do jogo, mas ficou e fez gol importante para classificação tricolor à final da Sul-Americana) (Foto: Ricardo Ayres - Photocamera)

O Fluminense vai ao Paraguai, na terça, para fazer o primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores contra o Cerro Porteño. O novo duelo, claro, traz velhas memórias aos tricolores. As duas equipes se enfrentaram na semifinal da Copa Sul-Americana de 2009 e Gum foi quem roubou os holofotes na classificação tricolor no jogo de volta com gol importantíssimo na partida de volta, no Maracanã. Agora, só na torcida, o zagueiro do CRB torce para Luccas Claro roubar a cena.

— É difícil dizer porque tem muitos jogadores com capacidade de definição. Torço pelo Fred (mas ele está lesionado). É artilheiro, ídolo do clube e queria que ele fizesse o gol para levar o Fluminense para a próxima fase. Mas sei que tem vários outros atletas com essa capacidade. Quero desejar sorte ao Luccas Claro, que ele defenda bem e quem sabe possa fazer um gol de bola parada (risos). Por ser companheiro de profissão e posição, torço por ele – disse.

Na semifinal de 2009, o Fluminense havia vencido fora de casa por 1 a 0, com gol de Fred. Na volta, no Maracanã, saiu perdendo. Gum quase foi substituído por ter levado uma cotovelada de Roberto Nanni e aberto o supercílio. O sangue demorou a ser estancado, mas o Guerreiro acabou ficando. Já no fim, empatou a partida. Nos descontos, ainda teve para Alan virar o duelo para 2 a 1.

Ao apito final, iniciou-se uma briga generalizada em campo.

Gum atuou pelo Flu de 2009 a 2018. Fez 414 jogos e 29 gols. Foi bicampeão brasileiro (2010 e 2012), campeão carioca (2012) e da Primeira Liga (2016).