(Foto: Lucas Merçon/FFC)

Em situação financeira difícil, o Fluminense é um clube que não pode se dar ao luxo de cometer erros na hora de contratar, tanto para ter um elenco mais homogêneo como para não ver o dinheiro indo pelo ralo. Entretanto, cinco nomes pedidos pelo técnico Fernando Diniz – e que permanecem no elenco – custam quase R$ 500 mil por mês aos cofres do clube e raramente entram em campo. Inclusive quando o próprio Diniz comandava o time.

O quinteto ofensivo formado por Kelvin, Guilherme, Brenner, Lucão e Ewandro representa R$ 460 mil ao combalido caixa verde, branco e grená. Contratados para serem opções ofensivas, nenhum dos atletas performou até o momento. Dois deles, por sinal, o meia Guilherme e o atacante Ewandro, que já não vinham tendo chances com Diniz, sequer foram relacionados para o embate diante do Corinthians. Contratado no fim de abril, Kelvin, por exemplo, atuou poucos minutos de uma única partida.

Abaixo, segue o levantamento feito pelo NETFLU mostrando a utilização dos jogadores citado ao longo da temporada:

Brenner – Chegou no meio do ano. Fez seis partidas pelo Flu, sendo três como titular e três entrando no decorrer do jogo. Em nenhuma delas o clube saiu de campo com os três pontos.

Guilherme – Atuou apenas em três jogos, sendo dois deles vindo do banco de reservas e apenas um como titular. Venceu um jogo e perdeu os outros dois. Chegou do Bahia sem custos, após treinar afastado do restante do elenco nordestino. Veio no meio da temporada.

Kelvin – Aterrissou nas Laranjeiras no fim de abril e, desde então, fez apenas uma partida pelo Time de Guerreiros, entrando no segundo tempo do clássico contra o Botafogo, em que o Tricolor saiu derrotado por 1 a 0.

Ewandro – Chegou ao Fluminense no mês de maio e entrou em campo três vezes com a camisa verde, branca e grená. Em todas, as ocasiões veio do banco de reservas e a equipe em não saiu de campo nem com a vitória, nem com a derrota: três empates.

Lucão – Último reforço contratado por indicação de Fernando Diniz, já pensando na negociação de Pedro. Aportou no CT Pedro Antônio Ribeiro no final de agosto e esteve em campo em uma oportunidade: na derrota por 1 a 0 para o Avaí, no Maracanã, no início de setembro.