Jhon Arias é a aposta de Marcão para comandar a criação no meio de campo tricolor (Foto: Mailson Santana - FFC)

Nos últimos jogos, Marcão apostou em Jhon Arias como armador no meio de campo do Fluminense. Reforço tricolor para a temporada, o colombiano atua também na frente pelo lado. Antes dele, três jogadores durante 2021 tiveram a missão de serem os “cérebros da equipe”. Foram Nenê, atualmente no Vasco, Ganso e Cazares.

Quem mais atuou no setor foi o ex-tricolor Nenê. Disputou 30 partidas, sendo 26 como titular. Ele tem os melhores números. Fez seis gols e deu seis assistências. Porém, após se irritar ao ser substituído pelo ex-técnico Roger Machado, em jogo contra o América-MG, entrou em declínio na equipe até rescindir e acertar o retorno ao Vasco.

Por sua vez, Ganso fez 23 jogos na temporada, onze como titular. Tem três gols e duas assistências. Viveu, no entanto, uma fatalidade. Quando recuperou o lugar na equipe, iniciou na partida em que culminou com a eliminação do Flu na Libertadores, no empate de 1 a 1 com o Barcelona de Guayaquil (EQU), fora de casa, pela volta das quartas de final. Caiu de mau jeito ao tentar finalização de bicicleta e fraturou o braço direito. Está fora desde então. Foi também a despedida do treinador Roger Machado, demitido após a queda do time na competição.

Já Cazares viveu altos e baixos. São 29 partidas, com nove de titular. Fez um gol e deu três assistências.