(Foto: Lucas Merçon/FFC)

Nesta terça-feira, o grupo de jogadores do Fluminense se recusou a ir ao campo treinar em protesto pelos salários atrasados no clube. Em entrevista, o diretor de futebol do clube, Paulo Angioni, confirmou o protesto e as pendências financeiras, e explicou a situação com mais detalhes.

– Tivemos uma situação desagradável e não houve treinamento por insatisfação dos jogadores por algumas situações que não foram cumpridas. A gente compreende, entende e foi por isso não houve a realização do treino. O Fluminense tem uma pendência com 13º (de 2018), salário de janeiro e duas premiações. A mais recente é a Copa do Brasil. Além de algumas imagens – disse o dirigente tricolor, que confirmou que o cronograma de treinos voltará ao normal na quarta-feira:

– É a posição do grupo. Não é de uma pessoa, uma liderança ou duas. Eles fizeram o que é feito normalmente antes do treinamento. O que não aconteceu foi a ida ao campo – explicou ele.