Polêmico. Mandatário da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), Rubens Lopes comentou na última sexta-feira, em live, que não acha inoportuno jogos do Flamengo apenas no Maracanã. Segundo ele, além de não haver desequilíbrio técnico, a entidade não interfere nesse tipo de situação, já que são os próprios clubes que vendem os mandos de campo.

– Quem escolhe, quem tem o direito de escolher onde vai realizar as partidas é o mandante. Isso é sabido por todos, todo mundo lê regulamento. Essa disposição não muda. O visitante tem o direito de concordar ou não. Aqui fica às vezes pode parecer um contra senso um assunto desse. Outro dia houve um jogo em Bacaxá, no campo do Boavista, não lembro contra qual time grande. E um comentário numa transmissão era, “não é possível, campeonato de primeira divisão não pode jogar num campo para quatro mil liberados”. Essa média a gente cansou de ver pela Copa do Brasil, em outras competições nacionais de Série A. O que mais se ouve é a palavra “profissional”. “Tem que ser profissional”. O tal do “profissional” tem expoente dez elevado a mil. Ora, se é profissional, tem apelo numa praça de grande público, não há por que não ser realizado. Não vejo desequilíbrio técnico, até porque o Maracanã é um campo neutro. O Flamengo só joga lá, mas o Fluminense também. O Vasco e o Botafogo se quiser também. Quem quiser jogar só lá, pode. Mas não vejo ninguém treinar no Maracanã, é apenas um local de jogo. Não há esse desequilíbrio técnico só por ser o Maracanã – frisou.