Poucos jogadores do futebol brasileiro alcançam a idade profissional com experiência no exterior como o volante Rômulo, do Fluminense. Prestes a completar 20 anos, o atleta atuou por cinco meses pelo STK Fluminense Samorim, na Eslováquia. No Velho Continente, diversas experiências no futebol que contribuíram com o amadurecimento profissional, além do pessoal.

Rômulo foi um dos primeiros jogadores do Fluminense a ter oportunidades no projeto do clube na Europa, o que ocorreu em 2016. Antes disso, já tinha agregado ao seu futebol a liderança, pois foi capitão do Tricolor em algumas oportunidades, e desfrutado das competições grandes que a equipe costuma disputar nas categorias de base. A formação até a chegada aos 20 anos foi alvo de elogios.

– Sou muito grato ao Fluminense por todo o aprendizado. Foram seis anos, muitas coisas importantes que aprendi. Cheguei uma criança e hoje sou um homem feito, dentro e fora das quatro linhas. Na Europa aprendi muita coisa também. Melhorei minha dinâmica de jogo, o jeito de pensar, pois é um futebol mais pegado, mais comprometido na parte tática e com muita intensidade. Isso me ajudou demais – comentou o volante do Fluminense.

O contrato de Rômulo com o Fluminense, clube que defendeu nos últimos anos, vai até dezembro de 2018. O volante completa 20 anos ainda no mês de março e a partir do próximo ano entrará em campo como profissional. No currículo, experiências internacionais pelo próprio Fluminense e a passagem pelo futebol europeu, que o ajudou em sua evolução profissional e pessoal.