Em sua coluna no Jornal Extra, o jornalista Gilmar Ferreira demonstrou sua preocupação com a situação financeira do Fluminense visando a temporada 2019. Tendo que se desfazer de uma série de jogadores para pagar as contas, para ele “se 2018 foi um ano difícil para os tricolores, 2019 promete ser ainda mais dramático”. Confira o texto escrito na íntegra:

“É preocupante, de fato, a situação do Fluminense para encarar a próxima temporada.

O clube não tem perspectivas de receitas substanciais, as dívidas transformadas em ações judiciais bloqueiam receitas e não resta outra opção se não a venda de jogadores e a forçosa renovação do time.

Se 2018 já foi um ano difícil para os tricolores, 2019 promete ser ainda mais dramático.

A saída do volante Richard para o Corinthians, do lateral Ayrton Lucas para o Spartak Moscou, da Rússia, e do atacante Marcos Júnior para o Yokohama Marinos, do Japão, não resolveram todos os problemas do clube.

E vejam que pouco antes de consolidar tais vendas, o clube acertou com o Wattford, da Inglaterra, o repasse de João Pedro, astro do time sub 17, com parte do pagamento adiantado para quitação de débitos.

A situação é tão difícil que nenhuma dessas negociações teve valores oficiais revelados, com intuito de evitar desconforto com credores.

Agora mesmo os dirigentes trabalham na finalização venda do equatoriano Sornoza para o Corinthians e o que sabe ao certo é que o clube cederá os 60% a que tem direito nos direitos federativos do meia e receberá em troca o empréstimo do lateral Moisés e do atacante Marquinhos Gabriel.

Essa operação, aliás, pelo que pude apurar, é mais delicada do que se pensa, pois o Fluminense ainda deve U$ 1,9 milhão ao Independiente del Valle tanto pela aquisição destes 60% de Sornoza (U$ 700 mil), quanto pelos 100% dos direitos de Orijuela (U$ 1,2 milhão) – este já emprestado a LDU, de Quito.

O Del Valle esteve prestes a acionar a Fifa, e, como era o último ano de contrato com o jogador, a venda resolveu um problema.

O Corinthians arcará com o pagamento da dívida do Fluminense com o Del Valle (U$ 1,9 milhão), emprestará Moisés e Marquinhos Gabriel até dezembro de 2019 (arcando com a quitação dos salários nos próximos doze meses) e ainda se compromete em pagar cerca de U$ 1 milhão ao clube tricolor.

De fato, uma operação que ajuda os tricolores tanto na parte técnica (cessão de dois jogadores), quanto na econômica.

E se engana quem pensa que este é um problema apenas do clube que nesta década conquistou tantos títulos do Brasileiro da Série A quanto o endinheirado Palmeiras e o arrojado Cruzeiro.

A falta de planejamento para encarar a nova era da economia deixou outros tantos empobrecidos e sem saber o que fazer para se manter grande…”