A Associação de Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (Acerj) suspendeu o jornalista e influenciador digital Guilherme Pinheiro por sete dias porque o profissional celebrou com entusiasmo o gol do Flamengo sobre o Fluminense na última quarta-feira, no Maracanã, pelo Estadual do Rio.

Com a punição, Guilherme, que trabalha no jornal “O Gonçalense” e tem o canal do YouTube Flazoeiro, fica impedido de entrar em qualquer estádio usando sua carteirinha da entidade. O jornalista gravou um vídeo na tribuna de imprensa do Maracanã no momento em que Everton Ribeiro cobrou o pênalti para desempatar o clássico.

Na euforia, Guilherme comemorou o gol, dizendo coisas como: “É hora de mostrar para torcida do Fluminense que o João de Deus, que ajuda eles, tá preso. Bora Ribeiro, meu garoto. Acabou, eliminado, Fluminense, tá eliminado!”

Ao tomar conhecimento da punição, enquanto cobria a vitória do Vasco sobre o Bangu um dia depois, o profissional entrou em contato com a Acerj, pediu desculpas e mostrou interesse em se reunir pessoalmente com a entidade para se retratar. A associação informou que se ele repetir o comportamento, será expulso.

– Foi um erro gravíssimo que não vai se repetir. Tenho que saber conciliar meu canal com meu trabalho, que é mais importante para mim. Eu sempre frequentei a arquibancada e fica difícil segurar, mas sei que isso não pode acontecer de novo – afirmou o repórter, que está no segundo ano da faculdade de jornalismo.

Veja nota da Acerj sobre o caso:

NOTA OFICIAL – TRIBUNA DE IMPRENSA NÃO É ARQUIBANCADA

“Embora não seja fato corriqueiro, algumas vezes acontecem exageros de manifestações de alegria na Tribuna de Imprensa, ou no entorno do gramado, por ocasião de um gol deste ou daquele time.

A ACERJ exige dos cronistas esportivos atitudes condizentes com a ética profissional. Sabemos que todos que estão no mundo do futebol torcem por algum clube, mas vale lembrar que lugar de torcedor é na arquibancada, não na Tribuna de Imprensa. Quem assim procede é passível de sanções, previstas no Estatuto da Entidade.

Por isso rogamos aos cronistas esportivos que, no exercício da profissão e ocupando as dependências de Imprensa dos estádios, mantenham comportamento adequado para a função.

DIRETORIA DA ACERJ”