Ladeira abaixo, Flu ressuscita mais um no Brasileiro. Sport 1 a 0

Ladeira abaixo, Flu ressuscita mais um no Brasileiro. Sport 1 a 0

De volta, Fred foi pouco acionado (Foto: Nelson Perez - FFC)
De volta, Fred foi pouco acionado (Foto: Nelson Perez – FFC)

Rodrigo Mendes

Anda mal no Campeonato Brasileiro? Não sabe o que é ganhar? Então nada melhor do que pegar o Fluminense, desgovernado ladeira abaixo. Depois de dez jogos sem saber o que é vencer, o Sport foi ressuscitado pelo Tricolor e saiu de campo com o triunfo por 1 a 0, na noite deste domingo, na Arena Pernambuco. Danilo fez o gol. Ao time das Laranjeiras, com 34 pontos e caindo vertiginosamente, o G4 não é mais um sonho sequer realista. É melhor, por via das dúvidas, começar a olhar para baixo…

O tropeço foi o sexto seguido do Fluminense no Brasileirão. A equipe, agora, vem numa sequência de cinco derrotas e um empate. Nem mesmo a volta de Fred foi capaz de alterar essa triste realidade.

Com a garotada em peso em campo, o Fluminense teve um começo animador. Conseguia manter a posse de bola e, com troca de passes rápidos, encurralava o adversário na defesa. Logo no início, Gerson recebeu um bolão de Edson e ia na cara do gol, sendo parado com falta por trás de Durval na entrada da área. Mantendo o “altíssimo nível das arbitragens”, o já veterano Heber Roberto Lopes pipocou de expulsar e deu só amarelo. Na cobrança, Jean obrigou Danilo Fernandes a fazer boa defesa.

Também com uma formação ofensiva (com Diego Souza, Marlone, Maikon Leite, Hernane e André), o Sport mal conseguia sair para o jogo. E, de fato, precisou sair apenas uma vez em todo o primeiro tempo para ser feliz. Hernane recebeu nas costas de Gum (perdido como sempre e atrasado) e tocou de calcanhar para o lateral-esquerdo Danilo vir de trás e aproveitar que Gerson não o acompanhou para soltar a bomba e estufar a rede de Diego Cavalieri.

Sair atrás fez muito mal ao Fluminense. A confiança foi lá para baixo, o time passou a errar tudo e até Gustavo Scarpa (destaque nos últimos jogos) se escondeu. De volta, Fred era um expectador na frente sem receber qualquer bola em condições de levar perigo.

No segundo tempo, diante da inércia tricolor nos minutos iniciais, Enderson Moreira até tentou mexer para deixar o time com cara mais ofensiva. Sacou Scarpa e Marcos Júnior para as entradas de Michael e Osvaldo, respectivamente. As alterações, porém, pouco interferiram no panorama do duelo. Já o Sport, em vantagem, foi se fechando e a formação inicial mais ofensiva acabou abandonada por seu treinador Eduardo Baptista.

A partida foi se arrastando de forma monótona, com os dois times fazendo muito pouco (ou quase nada). O Sport até tinha espaço para os contragolpes, mas abdicou disso para segurar o resultado. O Fluminense ameaçava apenas esporadicamente. Teve uma ou outra faltinha mais perto, algumas jogadas de Osvaldo pelo lado esquerdo e nada mais.

O Fluminense jogou com: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Marlon e Léo Pelé; Edson (Vinícius), Jean, Marcos Júnior (Osvaldo), Gerson e Gustavo Scarpa (Michael); Fred.


Sem comentários