(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Uma das principais armas do Fluminense na temporada passada, a bola parada continua sendo recurso importante da equipe em 2021. Mas não mais como antes. Sob o comando de Roger Machado, o Tricolor, que conta com muitos remanescentes de 2020, vem aumentando sua produção de gols com a bola rolando.

Enquanto com Odair Hellmann e Marcão, o Fluminense fez 63,6% de seus gols com bola rolando, com Roger, até aqui, fez 75,7%.

  • Gols do Fluminense em 2020
    Total: 96
    Com bola rolando: 61 (63,6%)
    Em bola parada: 35 (36,4%)
  • Gols do Fluminense com Roger
    Total: 37*
    Com bola rolando: 28 (75,7%)
    Em bola parada: 9 (24,3%)

*Não foi contabilizado o primeiro gol da temporada, pois a equipe estava sob o comando de Aílton.

Um fator que ajuda a explicar essa mudança é a estratégia adotada por Roger. Diante de adversários técnicos, o Fluminense costuma baixar as linhas de marcação e dar campo, esperando um erro de passe ou roubada de bola para contra-golpear. E tem sido eficiente. Prova disso é que 11 dos 37 gols (30%) foram em contra-ataques – inclusive o primeiro da vitória sobre o Bragantino, na última quarta-feira, assinalado por Fred; Caio Paulista roubou bola no campo de defesa e iniciou a jogada.