2O Campeonato Carioca tem algumas peculiaridades que passaram a ser tornar habituais. Com a fórmula de disputa alterada pela Ferj, mas mantendo a tradição dos títulos da Taça Rio e Taça Guanabara, uma situação inusitada tem chances de acontecer com o Madureira.

No regulamento, vigente desde 2014, consta que o clube de menor investimento que mais fizer pontos será declarado o campeão da Taça Rio. O empate em 1 a 1 com o Bonsucesso deu o título ao Madureira. Já o vencedor da Taça Guanabara será o primeiro colocado geral na fase de classificação.

Portanto, o Madureira também tem chances de faturar o antigo primeiro turno do  Estadual e, ainda assim, não ser campeão, contrariando toda a lógica, já que a próxima fase do Carioca será disputada no sistema mata-mata: 1º contra o 4º e 2º contra o 3º. Até 2013, se o mesmo clube conquistasse as Taças Guanabara e Rio era declarado campeão direto, sem a necessidade de finais.

A Taça Guanabara foi criada em 1965 como o primeiro turno do Carioca. Os campeões festejavam como se fosse um título de expressão. O maior campeão é o Flamengo, com 20 conquistas, seguido do Vasco, 11, Fluminense, 9, e Botafogo, 7.

Já a Taça Rio apareceu pela primeira vez em 1978 para simbolizar o segundo turno. Ao contrário da Guanabara, embora comemorada, a conquista tinha menos importância, já que, em seguida os times disputavam as finais do Carioca. Flamengo e Vasco tem 9 títulos cada, Botafogo, 7, e Fluminense apenas 2.


Sem comentários