Maior grupo político do Fluminense perde dois nomes de peso

Maior grupo político do Fluminense perde dois nomes de peso

Cadu Moura deixou grupo por não concordar com postura nos ataques ao clube
Cadu Moura deixou grupo por não concordar com postura nos ataques ao clube

Paulo Brito, direto das Laranjeiras

Maior grupo político do Fluminense, o Flusócio, que apoiou e ajudou Peter Siemsen a se eleger duas vezes presidente do clube, perdeu dois nomes de peso: tratam-se de Carlos Eduardo Moura, ex-gerente de arenas tricolor, e Fernando Simone, gerente geral das divisões de base.

O motivo da saída de ambos é a discordância deles em relação à postura do grupo nas críticas constantes à administração, comunicação e futebol do clube.


Sem comentários